Política G1Pol

PSDB-SP diz que filiações de prefeitos foram regulares e nega acusações de aliados de Leite

Por Da Redação

27/10/2021 às 20:20:54 - Atualizado h√°

ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDO

O diretório estadual do PSDB em São Paulo negou nesta quarta-feira (27) irregularidades na filiação de 92 prefeitos e vice-prefeitos aliados do governador João Doria (PSDB).

Apoiadores do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, acusam o diretório de São Paulo de fraudar a data das novas filiações para permitir que os aliados de Doria pudessem votar nas prévias que definirão o candidato do partido à Presidência da República.

LEIA TAMBÉM: Presidenciáveis do PSDB participam do 1º debate das prévias do partido

A denúncia foi apresentada à direção nacional do partido pelos diretórios de Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará e Minas Gerais. Todos já declaram apoio a Leite.

Nesta quarta-feira (27), o presidente estadual do partido em São Paulo, Marco Vinholi, afirmou que a acusação é "absurda". Vinholi também é secretário de Desenvolvimento Regional da gestão Doria.

"Completo absurdo dessa denúncia. Denúncia que tem como meta fundamental cercear o direito desses novos filiados de votar nas prévias nesse momento.[...] Momento de avanço de João Doria, que corresponde à grande maioria do partido no Brasil. Essa eleição será definida no voto e nunca no tapetão", disse em coletiva de imprensa.

As regras internas do partido determinam que apenas filiados até o dia 31 de maio podem votar. Os apoiadores de Leite, no entanto, dizem que foi feita uma "filiação em bloco" em São Paulo após o dia limite, e que as fichas foram alteradas para apresentar datas retroativas.

Vinholi argumenta que o número de filiações é compatível ao crescimento do partido no estado nos últimos anos. Segundo o presidente, também houve uma grande leva de novas filiações após a vinda do vice-governador Rodrigo Garcia do DEM para o PSDB.

"Em 2020 nós fizemos 82 filiações de mandatários do PSDB. Em 2021, 108 filiações. Portanto, algo que é comum no partido em São Paulo. Um partido que cresce a cada ano, que se consolidou aqui em São Paulo, e que tem essas filiações como algo corriqueiro", disse Vinholi.

"Dezenas de outros prefeitos também vieram no bojo da vinda do Rodrigo Garcia. E dois dias depois, houve o falecimento do prefeito Bruno Covas. O partido entrou em luto e ficamos 60 dias sem nenhum evento no partido. E no dia 14 de julho fizemos o anúncio das filiações que tinha sido feitas no bojo da filiação do vice-governador Rodrigo Garcia", completou.

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, afirmou por meio de nota que o assunto será investigado caso a caso pela Comissão de Prévias do partido.

"A comissão não irá questionar a filiação dos mandatários, mas se estão ou não habilitados a votar. Nos casos em que a comissão decida pela permissão do voto nas prévias, esses farão suas escolhas por meio do aplicativo de celular desenvolvido para a eleição", diz o texto.

Pré-candidatos do PSDB à presidência participam de debate

VÍDEOS: Veja mais sobre SP e Região Metropolitana
Fonte: http://g1.globo.com
Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

O Santaritense Digital

© 2021 Copyright © 2021 - O Santarritense - Todos os direitos reservados
Rua José Bonifácio, 117, Centro, Santa Rita do Passa Quatro (SP)

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

O Santaritense Digital