Cidades Momento Sesi/Senai

Programa da semana passada foi especial em homenagem aos professores

Os convidados lembraram a importância destes profissionais durante a pandemia e os parabenizaram pelo dia 15

Por Da Redação

18/10/2021 às 15:49:32 - Atualizado há

O programa momento Sesi/Senai prestou, na última semana, uma homenagem aos professores pelo Dia do Professor, que foi comemorado na data de ontem (15).

Nesta edição do programa, os convidados foram Julio Cesar Melli, coordenador do Senai São Carlos, a diretora do Departamento de Municipal de Educação de Santa Rita do Passa Quatro, Luciana Froner, e o diretor do Sesi, Alexandre Minghin. Eles relembram como os professores são profissionais importantes na construção de uma sociedade melhor e mais desenvolvida, que precisam ser sempre valorizados pelo seu trabalho, principalmente durante a pandemia, que trouxe novos desafios para esses profissionais.

"Cuidar da formação integral do aluno, como bem preza a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) não é uma tarefa fácil. A educação vem de casa, mas a formação nós [professores] complementamos, através de um acolhimento muito grande e também trazendo a informação para essas crianças, que é tão necessária", introduziu a diretora do Departamento Municipal de Educação, Luciana Froner.

O coordenador do Senai, Julio Cesar Melli se mostrou feliz pela participação no programa especial, principalmente pela comemoração do Dia do Professor. "O professor tem um papel muito importante na formação integral do ser humano. Nos dias de hoje, no Senai, a gente acaba comemorando não só o dia do professor, mas, de maneira geral, o dia do educador, porque com essa formação integral, a interação com a família e com a sociedade, o profissional de educação não é mais só um transmissor de conhecimento e sim um mediador da relação ensino/aprendizagem, que é um papel muito relevante e, agora com a pandemia, esse papel se intensificou, devido às novas abordagens educacionais que foram impostas pela situação", comentou.

Alexandre Minghin, diretor do Sesi, também fez sua fala inicial sobre. "É super especial falarmos dos professores nessa semana, ainda mais neste contexto que, felizmente, nós estamos saindo. Uma das profissões em que a adaptação foi mais exigida foi a do educador, as mudanças que eles enfrentaram e ainda estão enfrentando são coisas que nunca imaginávamos que ia acontecer, levar o computador para casa e de lá alfabetizar e educar. Nós temos realmente que reverenciar essa classe batalhadora e, sem a qual, nenhum de nós estaríamos aqui", disse o diretor.

Os convidados comentaram sobre como os professores se reinventaram rapidamente com a chegada da pandemia. A diretora do Departamento Municipal de Educação, Luciana Froner, parafraseou Leandro Karnal para exemplificar a situação: "Nós tivemos que aprender a dirigir com o carro andando. Mas nós conseguimos! E nós [do Departamento] sempre tivemos uma proximidade muito grande, principalmente na educação infantil, creche e no fundamental, com as famílias e com os responsáveis desses estudantes, mas com a pandemia, essa ligação, essa mediação da aprendizagem não foi mais direto com o aluno, passou a ser também com a família. Por isso, é importante perceber a responsabilidade deles conosco, essas pontes que nós construímos com a comunidade escolar como um todo nós temos que manter porque serão muito importantes na retomada".

Sem dúvidas, os professores precisaram se adaptar às novas tecnologias para darem suas aulas e também foi necessário o desenvolvimento de uma postura mais humanizada e mais próxima e, com isso, outras competências foram requisitadas destes profissionais, como as Competências Socioemocionais, ligadas à empatia, à facilidade de comunicação interpessoal e à escuta ativa, que melhora a atenção dada pelo profissional.

Além das aulas, as escolas se mobilizaram para ajudar a sociedade como um todo, com campanhas de doações de alimentos, de agasalhos e distribuição dos equipamentos necessários para as aulas. O Sesi, por exemplo, distribuiu mais de nove milhões de marmitas feitas nas cozinhas das escolas que estavam sem aulas presenciais e também criou as campanhas "Doe alimentos", que doou mais de nove e "Doe agasalhos".

Ainda sobre a participação das famílias no período de aulas remotas, Alexandre Minghin comentou: "Em tempo recorde, nós desenvolvemos uma plataforma digital, chamada "Conexão Digital" e as aulas síncronas foram administradas no Teams. O Sesi sempre aproximou a família da escola, mas a partir deste momento, a família passou a entrar dentro da sala de aula, neste modelo digital, porque os pais que estavam em casa, acabavam assistindo as aulas junto com os filhos, o que foi muito inusitado para o professor, que, da noite para o dia, se adaptou, passou a dar aulas por chamadas de vídeos, a colocar o conteúdo em plataformas que ele sequer conhecia e a desenvolver seu conteúdo em um novo contexto" complementou.

Todos os convidados lamentaram a desvalorização dos professores. A diretora do Departamento Municipal de Educação assumiu que muito ainda pode ser feito pelos professores do município e contou que essa é uma das prioridades da prefeitura de Santa Rita. "O nosso município realmente ainda tem muito para ser feito, em questão de salários, estruturando o plano de carreira que estão defasados. Mas nós já estamos cuidando disso, através do Conselho Municipal de Educação, nós vamos formar comissões para estudar as possibilidades dentro de uma gestão pública, para melhorar um pouquinho desse salário do professor, que é tão merecido. Quanto às condições de trabalho, nós também estamos buscando um avanço na tecnologia e na estrutura física das escolas, para melhorar também a condição de trabalho desse professor. Nós estamos no começo da gestão, mas já temos uma ideia do que precisa para reorganizar a estrutura e valorizar o profissional" afirmou Luciana Froner.

Julio Cesar Melli relatou que nós vivemos em um país muito desigual e isso também se reflete na educação. "Como Senai, nós temos hoje um programa de remuneração e evolução profissional que avalia os professores, temos também um plano de carreira em que os professores são avaliados e podem avaliar o processo também. Temos o programa Pró Educador, voltado à formação continuada e práticas profissionais dos nosso educadores e, na gestão do presidente Paulo Skaf, temos investido muito na capacitação do profissional interno e na modernização dos ambientes, o que proporciona um local muito favorável para o desenvolvimento das nossas atividades educacionais e tecnológicas", disse.

Ele acrescentou dizendo que todos esses componentes são essenciais para a valorização dos professores, especialmente na realidade de retorno às atividades que vivemos hoje. "Os professores ficaram mais de 1 ano em casa dando aula e ele tinha a expectativa muito grande de retornar e a pandemia pode estar arrefecendo, mas os efeitos dela vão permanecer por um longo tempo, pois foram criados abismos entre a educação pública e particular do país, e nós teremos um trabalhão para corrigir isso", alertou Melli.

Para finalizar, todos os convidados parabenizaram os professores pelo seu dia e agradeceram pelo trabalho destes profissionais tão importantes. Eles também conversaram sobre as parcerias com o Sesi para a realização de formações para os professores.

Comunicar erro

Comentários Comunicar erro

O Santaritense Digital

© 2021 Copyright © 2021 - O Santarritense - Todos os direitos reservados
Rua José Bonifácio, 117, Centro, Santa Rita do Passa Quatro (SP)

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

O Santaritense Digital