coluna

Perfil

Rodrigo Braga Zuliani

Uma vida dedicada ao futebol e a Cristo

Rodrigo é um ex-atleta profissional de futebol e, atualmente, é um dos pastores da Primeira Igreja Batista, juntamente com o irmão, Pastor Rogério

Por Da Redação

26/03/2021 às 15:23:00 - Atualizado há

Continuando nossa série de perfis sobre santa-ritenses com trajetórias e carreiras que merecem ser relembradas e prestigiadas, hoje trazemos a história do ex-jogador Rodrigo Zuliani. Na semana passada, você leu sobre a carreira do irmão de Rodrigo, o Pastor Rogério Zuliani. Agora, você vai conhecer um pouco mais do ex-atleta do Flamengo.

Rodrigo Braga Zuliani nasceu no dia 24 de julho de 1973, aqui, em Santa Rita do Passa Quatro. Filho de Fernando Zuliani Filho e Maria Célia Braga Zuliani,é um ex-atleta profissional de futebol e, atualmente, é um dos pastores da Primeira Igreja Batista, juntamente com o irmão, Pastor Rogério. Rodrigo também exerce a função de monitor esportivo no Projeto Futebol Nota 10 e é o Diretor Executivo e coordenador dos grupos locais da missão Atletas de Cristo do Brasil.

Se dedicou ao futebol durante 20 anos de sua vida, sendo 14 anos como profissional. Sua carreira no esporte começou nos times da nossa cidade, os primeiros passos no gramado foram na Cinelândia e depois na Associação Atlética Santarritense, a AASR.

Pouco depois, Rodrigo foi jogar pelo Botafogo Futebol Clube, de Ribeirão Preto. De lá, foi vendido para o Guarani, outro grande time do interior paulista, da cidade de Campinas, onde foi Campeão Paulista na categoria Juniores. Das terras campineiras, Rodrigo foi para o Mogi Mirim, clube em que jogou por 6 anos e foi uma das principais equipes de sua carreira, onde conquistou o título Paulista da Série A2 de 1995.

Depois da passagem pelo Mogi, nosso conterrâneo voltou para o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto, e, pouco depois, colocou os pés em Minas Gerais, mais especificamente em Poços de Caldas, para defender a Caldense. E a carreira continuou, do time mineiro, o ex-atleta foi para o CSA (Centro Sportivo Alagoano), em Maceió.

De volta ao estado de São Paulo, Rodrigo foi para Piracicaba atuar no tradicionalíssimo XV de Piracicaba e de lá voou para a Cidade Maravilhosa, para jogar no Flamengo, do Rio de Janeiro, onde conquistou a Copa Guanabara, a Taça Rio e a Copa dos Campeões.

Do Flamengo, nosso amigo foi para o União Barbarense de Santa Bárbara d´Oeste. Rodrigo ainda jogou no Bragantino (Red Bull Bragantino), de Bragança Paulista e no Comercial Futebol Clube, também de Ribeirão. De volta ao Mogi Mirim, em 2004 fez sua última temporada e se aposentou do futebol profissional em 2005.

Sem dúvidas, Rodrigo teve uma carreira brilhante. Jogou em grandes times e pôde trabalhar com profissionais famosos e importantes para o futebol brasileiro. Mas, apesar de tantos clubes, ele nunca esqueceu de suas maiores inspirações. "Meu pai sempre foi um grande apoiador, em relação à vida e à carreira", conta. Alguns atletas santa-ritenses também o inspiraram durante sua trajetória, como o Silvinho Gusson e o Camilinho. Sobre os atletas nacionais, ele relembra a Seleção Brasileira de 82, principalmente o futebol de Sócrates e do Zico.

Por causa da profissão, o ex-atleta morou em muitas cidades como Santa Bárbara d´Oeste, Mogi Mirim, Campinas, Bragança Paulista e Ribeirão Preto, além de Maceió, Poços de Caldas e Rio de Janeiro. Como missionário, Rodrigo também morou em duas cidades italianas: Cesena e Roma. Atualmente, ele mora em Santa Rita do Passa Quatro com a esposa Elaine Carolina Tomazi Zuliani, com quem é casado há 24 anos, e tem dois filhos: O Emanuel, de 19 anos, e a Ester, com 15 anos.

No tempo livre, gosta de ficar com os filhos, a esposa e os familiares. Também gosta de correr, jogar futebol com os amigos e nadar. Seu lugar preferido na cidade é o Cristo Redentor, mas ele também recorda das brincadeiras de infância no Deserto do Alemão e na Cachoeira Três Quedas. O prato preferido do ex-atleta não poderia ser diferente, como morou na Itália, aprendeu a comer uma boa massa e a sua preferida é o macarrão à carbonara. Ele revela que, apesar de ter jogado em diversas equipes, seu time do coração é o Corinthians. E sobre os momentos mais felizes da sua vida estão dois acontecimentos: quando aceitou Jesus como Salvador de sua vida e os nascimentos de seus filhos.

Sobre Santa Rita do Passa Quatro, Rodrigo diz que a cidade, para ele, sempre foi muito importante: "Ela sempre foi meu quartel-general. Apesar de morar fora, eu sempre retornava pra cá. Então, Santa Rita é como se fosse a minha fortaleza, é a minha casa", diz. O que ele mais gosta na cidade é a forma acolhedora como ela recebe todas as pessoas que fazem parte do município e também os que chegam. "Essa forma de poder se relacionar, ter a liberdade de poder estar com os amigos, isso é o que eu mais gosto".

Para o futuro de nossa cidade, Rodrigo espera que ela continue sendo acolhedora e bonita, como sempre foi. Ele também deseja que ela tenha um futuro de desenvolvimento para que os adolescentes e jovens possam ter mais oportunidades. Algumas áreas, como a de esporte, ele diz que espera por melhorias, pois são áreas que agregam muitos valores às novas gerações.

Santa Rita do Passa Quatro é? "Encantadora!", encerra nosso entrevistado.

Perfil

© 2021 Copyright © 2021 - O Santarritense - Todos os direitos reservados
Rua José Bonifácio, 117, Centro, Santa Rita do Passa Quatro (SP)

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Perfil