27 março 2021

Provinciana Santa Rita

Por Da Redação

01/04/2021 às 11:02:19 - Atualizado há

Desde o início dos anos 50, até a metade dos anos 60 foram ricos em atividades sócio culturais em Santa Rita. A cidade se limitava à parte central da cidade, o Botafogo, Belém, Largo de São Sebastião e o Quatis (hoje Cinelândia – Não Cinelândia, onde se encontra o Colégio Agrícola).

Qualquer notícia de atividades na cidade o fato corria de imediato. A primeira atração que presenciei foi no local onde, em 1952, enquanto o Alto Falante da praça tocava o chorinho de Waldir Azevedo, "Delicado", o fogo ia consumindo um prédio antigo, uma pensão, na esquina da Avenida Severino Meirelles com a Rua Francisco Ribeiro, ao lado doa atual Delta Clube.

Tempos depois, esse local tornou-se um terreno baldio, e ali, chegou um trailer primitivo, puxado não sei como, onde um casal, pai e filha fizeram uma apresentação teatral. Quem sabe seria o consagrado ator caipira Genésio Arruda? Talvez! Tempos depois, uma apresentação na praça, ao lado da Igreja, um ventríloquo, com dois bonecos, um negro, grandalhão, sempre envergonhado e um baixinho, sardento, tagarela ao extremo. Era numa perua revestida de madeira, chamada "Caravana".

A apresentação da dupla caipira, cômica, Alvarenga e Ranchinho. Essa era o máximo!

Um cidadão, bem forte, que segurava dois jipes em duas cordas, com os braços cruzados. Outro que circulou por 24 horas seguidas em volta do jardim.

A apresentação ao vivo da Rádio Record de São Paulo, direto do coreto da praça.

Um sujeito bem maluco, no atual campo da Cinelândia, naquela época estava desativado, onde fora cavada uma sepultura e o moço, com uma roupa bem fúnebre foi sepultado, permanecendo por 24 horas debaixo da terra.

Um colombiano, com habilidade em controlar uma bola com os pés, deu um show na quadra de basquete, e culminando com dois malucos, num sábado à tarde, numa moto sem os pneus, somente com o aro, subiram, desde próximo ao "Nelson Fernandes" até a altura do relógio da igreja, por um cabo de aço. Não sei quem bancava essas atrações ou como eles arrecadavam dinheiro.

As atividades, não se limitavam a estas. Eram muito mais que hoje foge de minha mente.

Agora o que mais tenho saudades eram os casamentos caipiras, as corridas pedestres e de bicicleta, aqueles shows de calouros, todos que o Sargento Nascimento com os atiradores do TG promovia na praça.

A pensão ficava a direita da foto acima.

Argemiro Octaviano

© 2021 Copyright © 2021 - O Santarritense - Todos os direitos reservados
Rua José Bonifácio, 117, Centro, Santa Rita do Passa Quatro (SP)

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Argemiro Octaviano